segunda-feira, 6 de junho de 2011

Prefeitura pede para pedestre levantar braço para atravessar

CET lança camapanha de Proteção ao Pedestre.

Em 2010, a cidade de São Paulo registrou 7.007 atropelamentos resultando na morte de 630 pedestres. Apesar de representar uma queda em relação ao ano anterior, esse número corresponde a 46,4% das 1.357 mortes em decorrência de acidentes de trânsito na cidade. Pesquisas mostram que o fator humano, relacionado a comportamento, é a principal causa de 90% dos atropelamentos. Se, por um lado, os motoristas têm certeza da sua impunidade, por outro, os pedestres, sempre apressados, atravessam em qualquer ponto, pois sabem que na faixa de travessia não têm preferência.
Para reduzir o número de vítimas fatais de acidentes de trânsito na cidade, a Prefeitura de São Paulo lança o Programa de Proteção ao Pedestre. A meta é reduzir em 50% os atropelamentos e as mortes de pedestres até 2012.
A preocupação com as mortes relacionadas ao trânsito é mundial. A Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), realizada em março do ano passado, estabeleceu o período 2011‐2020 como a Década de Ação para Segurança Viária. Estudo realizado em 2009 pela Organização Mundial de Saúde (OMS) registrou 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países. Se nenhuma ação for empreendida, o número de vítimas fatais em todo o mundo poderá chegar a 1,9 milhão até 2020. O objetivo da década é estabilizar e em seguida reduzir em até 50% o número de mortos e feridos em consequência dos acidentes de trânsito.
O balanço de acidentes fatais de trânsito da cidade de São Paulo aponta que, apesar de algumas áreas com grande densidade de pedestres concentrarem o maior número desse tipo de acidente, os atropelamentos ocorrem em todo o município. Além disso, 83% dos pedestres mortos estavam atravessando a rua, 10% estavam parados ou andando na pista e 7% estavam sobre a calçada.
O espalhamento geográfico e a análise das condições dos acidentes mostram que chegou o momento de atacar o problema de forma definitiva. A Secretaria Municipal de Transportes já vem adotando medidas para reduzir o impacto dos atropelamentos nas estatísticas. Além do programa Travessia Segura, durante o segundo semestre de 2010 foram sinalizadas 4.245 faixas de pedestres. Além disso, entre 2010 e março de 2011, foram implantadas 450 travessias iluminadas. Em 2011, a meta é iluminar 360 novas travessias.
Agora, com o Programa de Proteção ao Pedestre a idéia é criar uma cultura de respeito ao pedestre, utilizando uma ampla campanha educativa, reforçando a fiscalização e adotando algumas ações de engenharia.

(Art. 6º Não serão de domínio da União, dos Estados, do Distrito Federal ou dos Municípios as obras por eles simplesmente subvencionadas.)

Esta imagem, texto e matéria é inelegível para ser protegida por direitos autorais (Copyrights), e, por conta disso, está em domínio público, já que possui apenas informações de propriedade comum, sem autoria delimitável embasado no artigo acima.


Considerações : A ideia é louvável e os dados estatísticos são assustadores entretanto se não se enrijecer as leis de trânsito, no minimo se triplicar a quantidade de agentes na cidade, se não ouver investimentos em muito mais cameras e se liberar tais fiscalizações serem feitas por estas cameras por agentes em areas pontuais com travessias de pedestres e outras mais não se conseguirá obter exito poís é notório para qualquer agente que trabalha nas ruas um total descomprometimento de muitos motoristas bem como pedestres em adotar a cidadania como fator preponderante do bom convívio no trânsito e estes em quantidade cada vez maior só serão inibidos pela fiscalização e punição. O pedestre tambem tem de ser responsabilizado e punido por não agir com prudencia e respeitando suas obrigações , é perceptível por nós agentes que grande parte do pedestre age de forma imprudente, inconsequente e desrespeitosa para com os demais cidadãos ao volante bem como para com nós agentes de trânsito que não temos nenhum poder de coerção para com estes. Quanto ao restante da população há de se haver um investimento gritante em educação pelos meios dre comunicação em massa em horário nobre e se esperar a meu ver no minimo um ano pra se começar a ver os resultados, além da necessidade de se tranferir as travessias de pedestres para local mais afastado da esquina em locais onde os veículos efetuem conversão a esqueda ou a direita visando com isto propiciar a possíbilidade dos veículos pararem para os pedestres atravessarem sem causar uma colisão traseira na via de onde vieram se esta for de trânsito rapido., paragrafo este que repito no texto mais abaixo neste mesmo post. Espero ter contribuido com meu raciocinío para dias melhores a todos nós e propiciado idéias a empresa que trabalho com essa consideração.


 Este texto é inelegível para ser protegida por direitos autorais (Copyrights), e, por conta disso, está em domínio público, já que possui apenas informações de propriedade comum, sem autoria delimitável.

Autor : Alexandre Trindade (Texto de dominio público porem, obrigatória divulgação de seu autor sem alterações em seu conteúdo)
CLIQUE AQUI PRA VER A MATÉRIA : Prefeitura pede para pedestre levantar braço para atravessar



(Art. 6º Não serão de domínio da União, dos Estados, do Distrito Federal ou dos Municípios as obras por eles simplesmente subvencionadas.)

Esta imagem, texto e matéria é inelegível para ser protegida por direitos autorais (Copyrights), e, por conta disso, está em domínio público, já que possui apenas informações de propriedade comum, sem autoria delimitável embasado no artigo acima.

Opinião do autor deste BLOG: 

Absurdo, a meu ver medida suicida e incoerente com a realidade e a educação tanto do motorista qto do pedestre. Ao invés de se fazer isto deveria se haver uma educação gigantesca pelos meios de comunicação em horário nobre da televisão, mudar o CTB, mudar inúmeras faixas de pedestre de forma com que estas ficassem recuadas nas vias transversais proporcionado com que os veículos ao sair de vias de transito rápido pudessem desobstruir a via com que estavam na hora da parada para os pedestres atravessarem evitando-se com isto colisões traseiras como cansei de ver na Europa e jamais dar esse poder ao pedestre, VOU EXPLICAR PORQUE APESAR DE TORCER PRA DAR TUDO CERTO. Cidadão,pra vc ter uma idéia mesmo entre nós agentes existe uma dificuldade por parte de alguns em operacionalizar um cruzamento ou uma faixa de pedestre no inicio de nossa profissão, pois para tal se requer uma série de atributos. É necessário antes de tudo o agente em formação e treinamento ficar observando um agente trabalhar por dias e muitos meses antes de intervir na via, posterior a isto o agente deve intervir a principio mediante a observação de uma agente experiente que molde suas atitudes, gestos, entonação do apito, expressão corporal, localização na via de modo a se deixar ser visto com antecedência e o principal, o agente tem de ter a percepção do motorista, ou seja, ele tem de digirir pra saber quando parar um fluxo veicular para não causar acidentes, alem disto me preocupo com o montante geral das pessoas e não com os que conseguirão fazer o gesto e se sair bem, me preocupo com as crianças que poderão fazer isso de forma irresponsável , me preocupo com um idoso, me preocupo de se gerar a certeza que todos os motoristas irão respeitar aos gestos dos cidadões sendo que parte destes não respeitam nem a nós agentes, é muito complicado isso num primeiro momento na minha opinião, penso que se deveria investir muito em propagandas educativas para depois de um longo periodo talvez se estabelecer essa comunicação e se liberar isso como procedimento popular. Se você colocar uma pessoa que não dirige ela vai causar um acidente com certeza no local, pois não tem o TIME (tempo) correto. Alem disso ha de se fazer gestos de redução de velocidade antes do gesto final de parada, ha se parar faixa por faixa com antecedência com muito cuidado e atenção, se observar o corredor entre os veículos devido à possibilidade de motos estarem vindo sem visão de quem ordena a parada e por fim ainda utilizamos o apito em alto e bom som. Pasme mesmo assim, mesmo conosco é um risco enorme tanto para nós como para o pedestre, como para com o motorista do veículo, estes muitas vezes mesmo com a nossa presença não tomam o menor conhecimento e simplesmente ignoram nossas ordens, os pedestres em sua maioria não respeitam absolutamente nada , mesmo em locais de alto padrão ou em locais que se presume ter pessoas educadas e intruidas como em portas de universidades, centros empresariais ou shopings centers ,imagine com um cidadão que não sabe de nada disto, meu Deus do céu, espero que eu esteja totalmente ERRADO e que de tudo certo, é o que espero, tenho quase certeza que nenhum agente de trânsito que vive a realidade das ruas foi consultado para se tomar tal medida e se foi desculpo-me poís acho estranho, de qualquer forma ficarei na torcida pra que tudo de certo e comunico que o que aqui escrevo é para acrescentar , somar e talvez ate ajudar com meus termos técnicos com que pessoas desavisadas que lerem isto possam saber como agir durante uma travessia.


 Este texto é inelegível para ser protegida por direitos autorais (Copyrights), e, por conta disso, está em domínio público, já que possui apenas informações de propriedade comum, sem autoria delimitável.

Autor : Alexandre Trindade (Texto de dominio público porem, obrigatória divulgação de seu autor sem alterações em seu conteúdo)
Comentários :
Caio Vinicius Ferreira disse :
Nada como a visão técnica para perceber muitos perigos em uma atitude que seria elogiável se não fosse pela enorme dificuldade técnica para uma correta aplicação...Parabéns por mais uma análise extremamente detalhada e de extrema importância , sábio Alexandre Trindade.

Fabio Luiz Artecletica disse :
Aqui em Santos está sendo feita essa campanha. Em faixas de pedestres que não são semaforizadas. Seguindo o código 70 do CTB, aqui foi criado a campanha Faixa Viva. Vi pessoas fazendo isso aqui perto de casa. Tranquilo pelo movimento ser baixo no horário e o local ter uma velocidade bem reduzida. A questão é: Mais faixas de rolamento maior o perigo e a demora para que todos paremContinuando...houve, também, um atropelamento porque o carro que parou primeiro foi atingido na traseira e acabou acertando (levemente, ainda bem) o pedestre. Complicado, isso! Segue com os mesmos problemas e cuidados de outras campanhas: Consciência + Humanidade X Pressa + Umbigo. Para detalhes, que eu sei que V.Sa adora, segue o link: http://www.santos.sp.gov.br/faixaviva/
Outra coisa que complica. Apesar de haver até uma sequência de procedimento para que o pedestre solicite, implore, clame por atravessar. Basta um motorista que vem atrás não perceber ou um pedestre ser mais afoito para acontecer um acidente. É isso. Tenho dito. Chega. Abraços. Até.

Bento Ribeiro B'Ro disse :
Oi Alexandre, em Porto Alegre já existe há algum tempo o projeto e funciona. (claro que sempre tem um mal educado que serve de conteúdo na mídia, mas em geral, vai bem)
A campanha foi inserida com muito estudo e comunicação publicitária fortíssima...
É óbvio que cada cidade e povo tem uma cultura diferente, mas a idéia em si não é ruim, não.
consciência + bom senso = ordem



Maria Amelia Maneque Cruz
Oi Alexandre, concordo com o Bento aqui em POA tem funcionado e a prefeitura, a etc e os azuisinhos fizeram um bom trabalho de divulgação e fiscalização. Claro que nas grandes avenidas os pedrestes ainda não têm sua liberade de atravessar, mas em frente`as escolas e hospitais por exemplo funciona bem. Com o tempo acredito que o povo gaúcho estará mais educado e a campanha terá êxito total.

Pois é Bento e Maria, vcs 2 falaram palavras mágicas, campanha publicitária fortíssima (Bento) e regionalização dos locais (Maria) e para os 2 casos acontecendo em uma cidade bem nenor, povo muito mais educado e contingente populacional extremamente menor,tudo diferente de SP. Muito bem vamos falar em números relativos, quantos habitantes, veículos e faixas de pedestre tem em Porto Alegre ? Qtos tem em SP? Qual o nível de stresse de taís cidades comparadas com o povo de SP? Qtos agente proporcionalmente a estes números tem-se em cada cidade comparadas com SP? Eis o mapa do inferno, os números aqui em SP são cavalares e conseqüentemente os riscos provenientes a tal medida em relação às cidades de vcs tbm o são. Vamos continuar a lógica, cidades com qualidade de vida, frota veicular baixa já fazem uso da humanidade e respeitabilidade do trânsito em suas travessias naturalmente, nem é necessário campanha, o próprio motorista tem sua tranqüilidade e humanidade aumentados e por conseqüência tudo funciona, aqui em SP, o povo (pedestres) e os motoristas estão simplesmente neuróticos e inconscientemente fazem uso do seus egoísmos intrínsecos sem perceberem. Concluindo alem disso, existe a sensação de impunidade e a impunidade causada pela quantidade de agentes extremamente pequena, bem como a de policias e de mecanismos de fiscalização eletrônica que só fazem crescer esse verdadeiro bang bang motorizado, provendo a prevalescencia de que vença o mais forte, sempre o CARRO. Isso quem sabe somos nós agentes que assistimos de camarote a anos isso crescendo vertiginosamente, nossos políticos não sabem, estudiosos não sabem, o povo não sabe, pena que nenhum colega meu de um universo de mais de 100 que aqui se encontram participam disto aqui que escrevo e de outras coisas, talvez meu grito fosse engrossado e evitaria um mau maior que a meu ver ainda estar por vir. Caio Vinicius Ferreira e Fabio Luiz Artecletica obrigado por participarem.



 Este texto é inelegível para ser protegida por direitos autorais (Copyrights), e, por conta disso, está em domínio público, já que possui apenas informações de propriedade comum, sem autoria delimitável.

Autor : Alexandre Trindade (Texto de dominio público porem, obrigatória divulgação de seu autor sem alterações em seu conteúdo)

Bento Ribeiro B'Ro disse :
Concordo plenamente, só deixei registrado o que acontece conosco lá, mas é a mesma cidade (poa) que um motorista , sem rezão nenhuma atropelou dezenas de pessoas... não importa o lugar, e sim as pessoas ;)
abraço e parabéns pelo trabalho

Compartilhe este post na sua rede social clicando abaixo:

Um comentário:

  1. Alex, Parabéns pelo blog. Não posso deixar de agradecer a postagem do meu comentário. bjoo

    ResponderExcluir

Por gentileza seu comentário é muito importante para se aprimorar o conteúdo da matéria e do blog, não deixe de faze-lo, obrigado pela visita.Me desculpe se minha visão é diferente da sua, mas com certeza se aqui estamos, contribuímos com o nosso país e com o nosso mundo. Obrigado!